Seria muito fácil falar que para se livrar da dependência química você apenas precisasse se internar e depois quando saísse estaria curado. Ou se tomasse apenas certas medicações e ao final estaria livre pra sempre da doença. Que ir apenas em psicólogos e desabafar ou à em templos e igrejas e meditar, você estaria livre de uma doença que está categorizada no século XXI de um dos males do século.

Como funciona a depedência química?

Para se tornar dependente químico não algo que simplesmente acontece do dia para noite. São um conjunto de fatores externos (atitudes/reações) e comportamentais internos, aliados à certos tipos de pensamentos que aos poucos influenciam a pessoa que esta progressivamente e vagarosamente permitindo que a doença da dependência química se instale.

Normalmente isso acontece em meses ou até mesmo anos até a doença se instalar e o indivíduo se tornar adicto. Usualmente são pessoas que:

  1. Sofrem pressão no trabalho ou em casa e não sabem lidar com isso
  2. Têm pré-disposição à prática de atividades excessivas que já não fazem bem à saúde como sexo; compras; trabalho; redes-sociais; smartphone, etc.
  3. Pensamentos repetitivos que influenciem em ações negativas
  4. Comorbidades (depressão; transtorno bipolar; borderline)
  5. Trazem um comportamento adictivo desde a infância ou desenvolveram à um tempo esse tipo comportamento
  6. Tem pré-disposição genética para vínculos com substâncias químicas lícitas ou ilícitas.

Como visto, existem diversos fatores que influenciam nesta prática de comportamentos e realização de hábitos negativos que lentamente vão se instalando na rotina da pessoa, e normalmente sem que ela perceba ao ponto de se tornar adicto.

Antes de pensar em como se livrar da doença, temos fazer uma análise e realmente avaliar caso à caso. Porque cada dependente químico é único. Sim exatamente isso. Cada indivíduo se torna dependente químico/adicto de forma única. Uns usando em festas esporadicamente e aos poucos quando se dão conta já estão dependendo da substância. Outros para fugir de sentimentos e sensações negativas. Uns para poder relaxar das pressões que sofrem no trabalho. Outros usando pra trabalhar. Enfim, se ficar listando o porque do uso, esse texto se tornaria maçante.

Mas vamos ao ponto, como se livrar da dependência química?

A triste notícia é que, uma vez instalada a doença da dependência química, não há cura. Como esses comportamentos ficam registrados em certas áreas de recompensa do cérebro, infelizmente não tem como apagar esses registros.

O cérebro é programado para esquecer de situações ruins e registrar ou lembrar do que é prazeroso e bom, mesmo que isso seja para ingerir ou utilizar de substâncias/vícios que fazem mal ao organismo à longo prazo.

Portanto para se tratar da doença do comportamento adictivo e de vício sem substâncias, temos que avaliar todo um contexto geral que envolve o adicto.

Por fim existem um conjunto de fatores na hora de se estabelecer um ponto de partida para o tratamento da pessoa que sofre da adicção:

  • Lugares; pessoas;
  • hábitos;
  • medicamentos;
  • acompanhamento psiquiátrico e psicológico;
  • acompanhamento da família (dependência emocional);
  • grupos de apoio (Amor Exigente / Narcóticos Anónimos);
  • tratamento de comorbidades;

Enfim a atmosfera criada por uma pessoa que sofre da dependência química é tão grande que ela em si só acaba adoecendo as pessoas que estão ao seu redor e deveriam ajudá-la, e como resultado tornando-os codependentes.

Mas uma coisa é fundamental para começar esse tratamento e está apenas em uma pergunta:

Você quer parar de usar?

Se  sua resposta foi sim, parabéns, você já quer se tratar

[Escrito à partir de minha vivência: Renan Rugolo Ré]

Deixe seu comentário