Existe uma série de malefícios na relação entre o cigarro e saúde bucal, que vão desde a estética do sorriso até sua funcionalidade.

Inclusive, até mesmo outras partes do organismo podem ser afetadas pelo tabagismo devido à proliferação de bactérias localizadas na boca que, ao se transportarem, podem causar/agravar doenças.

Apesar do Brasil ter reduzido consideravelmente o número de tabagistas nos últimos anos – queda de 38% de 2006 a 2019 – dados do Ministério da Saúde apontam que 9,8% dos brasileiros ainda mantêm o hábito de fumar, o que representa aproximadamente 22 milhões de pessoas.

Os tabagistas, além de diversos problemas com a saúde bucal, que serão colocados no decorrer do texto, também sofrem complicações com o corpo, podendo desenvolver:

  • Câncer no pulmão;

  • Impotência sexual;

  • Perda do paladar;

  • Câncer na garganta;

  • Perda do olfato.

Malefícios a saúde bucal

O contato direto do cigarro com a boca faz com que uma série de complicações afetem diretamente a saúde da cavidade, havendo ou não a aplicação de um aparelho invisível.

São vários aspectos que se tornam prejudiciais, como o fato de um objeto que se pega com a mão (que pode estar contaminada) e se coloca na boca, a fumaça em temperatura alta e o próprio fumo contido no material.

Confira, então, os principais malefícios do cigarro para a saúde bucal.

  1. Câncer bucal

Esse é o pior malefício que o cigarro pode causar à saúde bucal. O câncer bucal acontece devido a uma mutação gradual de células na boca e que pode ocorrer de diversas formas.

De acordo com um estudo feito pela Universidade da Califórnia, oito entre cada 10 pacientes que sofrem ou sofreram com o câncer bucal eram ou são fumantes.

Isso acontece porque quando uma pessoa inala as substâncias químicas que são prejudiciais à saúde e estão presentes no cigarro, o lugar de primeiro contato é a boca e garganta – até atingir os pulmões.

Com a frequência do fumo, as substâncias químicas podem provocar mudanças na boca que podem levar ao câncer bucal.

Portanto, evitar o tabagismo e manter cuidados de higienização bucal podem prevenir o risco de contrair câncer bucal, garantindo a saúde geral.

  1. Periodontite

A periodontite se trata de uma infecção da gengiva e dos tecidos próximos ao dente. Ela é o resultado de acúmulo de bactérias que podem levar até à perda do dente.

Contudo, o hábito de fumar pode influenciar no surgimento da inflamação, pois cria um ambiente favorável à proliferação da placa bacteriana.

Sabendo disso, é possível evitar que a doença se manifeste a partir de hábitos de higienização correta.

Já no caso em que houve a perda dentária, seja de forma unitária, parcial ou integral, é possível restaurar a estrutura, desde que os cuidados necessários também sejam adotados.

Assim, basta pesquisar o valor de um implante dentário, para fazê-lo e recuperar a funcionalidade do sorriso com o auxílio de um profissional especializado.

Cabe ressaltar que, como mencionado, o acúmulo de bactérias não é a única causa da periodontite. Para se ter uma ideia, os fumantes têm duas vezes mais chances de desenvolver a doença periodontal do que os demais.

Além disso, o tabagismo prejudica o sistema imunológico, que combate as doenças periodontais.

Inclusive, até o tratamento periodontal e sua recuperação podem ser impactados negativamente no caso de pacientes fumantes. Isso porque o tabaco prejudica o processo de cicatrização da gengiva.

  1. Mau hálito e dentes amarelados ou manchados

O tabagismo também causa o mau hálito da boca, deixando um desconforto no momento de alguma conversa, para o fumante e/ou com quem ele interage. Além disso, o tabaco pode amarelar e manchar os dentes.

Nesses casos, a recuperação pode ser realizada com alguns cuidados de higiene e, principalmente, por meio de procedimentos odontológicos.

A lente de contato dental, por exemplo, pode recuperar parte da pigmentação original do dente, além de alinhar o sorriso no rosto. O tratamento é muito vantajoso para estruturas que apresentam manchas mais fortes, de difícil recuperação, ou em que houve uma quebra.

Contudo, a higienização e a mudança de hábitos se mostram comportamentos cruciais para a manutenção do sorriso e qualidade do tratamento, devendo ser feitos em conjunto.

Por esse motivo, o mais recomendável é ir ao dentista para que ele retire as manchas provenientes do tabaco e para que identifique o melhor procedimento estético e/ou funcional para os dentes, conforme o desejo e necessidade.

Portanto, para quem deseja recuperar o alinhamento e uma pigmentação mais clara dos dentes, é possível pesquisar quanto custa lente de contato dental para localizar um bom e confiável consultório odontológico e realizar o procedimento.

Outra opção para quem deseja recuperar de forma significativa a coloração dos dentes, existem outros procedimentos que podem dar resultados muito significativos, inclusive, de forma prática e rápida.

Para ter sua pigmentação até sete vezes mais clara, por exemplo, é possível recorrer ao clareamento dental, que pode ser feito no consultório a partir do laser ou por moldeira, que pode ser feito em casa.

No caso de problemas relacionados às posições dos dentes, o clareamento pode ser precedido por outros métodos de tratamento ortodônticos, seja móvel, fixo ou mesmo com o aparelho invisível, restabelecendo a mordida antes de recuperar a cavidade atingida pelo fumo.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Vue Odonto, uma rede especializada em atendimento odontológico com enfoque na humanização.

Deixe seu comentário