“Como vencer a dependência química, como sair da dependência química, como evitar recaídas, como evitar o primeiro gole, como tratar a dependência química.” Essas pesquisas nos mecanismos onlines de busca estão cada vez mais comuns e nós da equipe AcheAqui Clínicas estamos desenvolvendo cada vez mais artigos sobre essa temática tão importante. Tratar de saúde, não é coisa de de se deixar para depois, tratar de saúde é algo extremamente valioso e está sempre em primeiro lugar. Devido a crise mundial provocada pelo coronavírus ( SARS-CoV 19), literalmente explodiu o consumo de drogas no período da quarentena. Isso não apenas no Brasil, mas foi um reflexo mundial quando se trata do contexto isolamento social e drogadicção.

Muitas das pessoas que acabaram por controlar o uso de entorpecentes durante o período de recuperação, usavam como pilares, grupos de apoio como Narcóticos Anônimos (N.A)Amor Exigente (A.E.). Além do mais a recorrência de tratamento em psicólogos ajudaram a expor questões pessoais que estavam implícitas no contexto de uso. Sendo assim, tratar esses pensamentos e ações pertinentes ao período de ATIVA é mais que necessário, mas primordial dentro do contexto de recuperação. Quando não se possui mais essas ferramentas, os dependentes químicos em recuperação podem ceder ao procedimento de recaída. E é aí que entra a questão de como sair da dependência química.

Não se Sai, se Trata

Uma vez adicto, sempre adicto. Isso é uma premissa que está presente tanto em grupos de apoio quanto em clínicas de recuperação ou hospitais psiquiátricos. Partindo-se da mesma, é o princípio que quando uma pessoa se torna adicta à uma substância, o procedimento é irreversível. Ou seja, utilizar de comportamentos adictivos presentes desde a infância até o momento ao ponto de justificar o uso, é mais que recorrente dentro deste contexto.

Sendo assim, digamos que não há como sair da dependência química, mas sim como tratá-la. Existem uma gama muito grande de como realizar o tratamento da dependência química como desde a realização de tratamento psicológico e psiquiátrico, como a internação em casos de mais apego a substância onde o cessar fogo do uso não é conseguido pelo paciente.

  • O Tratamento Psicológico
    Tal tipo de tratamento ocorre quando o dependente químico começa a recorrer à um psicólogo como profissional da saúde, para ter um apoio psicológico dentro do contexto da adicção. É de extrema importância para que se entendam as limitações impostas pela doença, já que hábitos, pessoas e sensações desconfortantes podem desencadear o uso.

  • O Tratamento Psiquiátrico
    O tratamento psiquiátrico é quando o adicto recorre à um médico psiquiatra para a realização de um tratamento medicamentoso, com intuito de diminuir o nível de ansiedade, recorrente e proveniente do procedimento de uso. Apoio medicamentoso é de extrema importância, justamente quando os níveis de ansiedade estão alarmantes e podem fazer mal ao dependente, além do mais, é um dos meios de reincidir no processo de recaída.

  • O Tratamento Familiar
    Este tipo de tratamento ocorre quando além do dependente químico, a família começa a se tratar. Quando todas as partes estão envolvidas no procedimento de recuperação. Desta forma os laços de codependencia começam a ser cortados justamente porque a família começa a deixar de ter aquela preocupação extrema com o dependente.

  • Ajuda em Grupos de Apoio
    Um dos meios importantes para o tratamento da dependência química é o apoio do dependente em grupos de apoio com pessoas que estão em recuperação da doença da adicção. Narcóticos Anônimos é um dos grupos mais respeitados e que realizam o tratamento e a manutenção dos procedimentos que envolvem a doença do comportamento adictivo aliado ao consumo de substâncias psicoativas.

Sair do Meio de Uso

Ao invés de perguntar em como sair da dependência química, questionar-se como sair do meio de uso. Esse sim é o primeiro passo a ser dado. Sair do meio onde hábitos de uso são justificados, têm como resultado o não uso da substância. Por exemplo: Uma pessoa que têm o costume de ir ao banco para sacar dinheiro – mesmo que não seja intencionalmente para uso – acaba sacando um valor a mais como reserva para o uso. Desta forma, o ato de terceirizar essa ida ao banco ou até mesmo, pedir ajuda para a realização desta tarefa, já é uma maneira de sair do meio de uso. Ou seja, não deixar a substância dominar os pensamentos e atitudes. Outro exemplo clássico é evitar pessoas que remetam ao consumo da substância e lugares como bares, casas noturnas, motéis, “biqueiras ou quebradas”. Sendo assim, criando um meio de se sentir seguro e evitar situações desconfortáveis que criem meios de uso.

Como Vencer a Dependência Química?

Como vencer a dependência química e como sair da dependência química estão entre as pesquisas mais recorrentes nos buscadores online de pesquisas. Acredita-se que quanto mais envolvido no procedimento de recuperação mais distante o adicto fica dos processos que envolvem questões como a recaída. Quanto mais ferramentas se têm na mão para realizar o tratamento da dependência e mais se sabe sobre o quão ardilosa é a doença, mais distante o adicto irá se encontrar da reincidência do procedimento de recaída.

Mesmo que a recaída faça parte do tratamento da dependência química, e seja demasiadamente importante para o tratamento, ela é o marco zero para o recomeço da recuperação. É nela que se admite que a substância venceu novamente o processo da recuperação, portanto é algo que muitos dependentes químicos temem.

Admitindo a Impotência

Quer aprender a como sair da dependência química? Admita a sua impotência perante ao contexto do comportamento adictivo. Admita que mudar esses comportamentos é mais que importante para poder mudar à questão do vício para com você mesmo. Valorizar a doença com o intuito de compreender as limitações impostas pela mesma é mais que necessário para que se criem mecanismos para conter o procedimento de recaída. Respeitar a si mesmo e os próprios limites e ter a compreensão de que não se vence sozinho uma doença incurável, é o primeiro passo para se manter firme no tratamento.

Deixe seu comentário