Se você está em dúvidas sobre em qual local internar seu parente ou ente querido, recorra às clínicas de recuperação em Jundiaí. Jundiaí é uma cidade grande localizada próxima à região de Campinas e ao norte da cidade de São Paulo fazendo divisa com Várzea Paulista. Contando com essa localização privilegiada a cidade de Jundiaí é uma das cidades industriais mais bem sucedidas do estado. Além do mais o conselho regional de medicina, em pesquisa, salienta que Jundiaí é uma das cidades que mais investe na saúde local por população per capita.

Com tantos aspectos positivos na área da saúde, a cidade de Jundiaí, se tornou exemplo do estado na área da saúde e reforçando essa questão, as clínicas de recuperação em Jundiaí estão dispostas dentro desse quadro exemplo da cidade. Há uma aba, no site da prefeitura local disposta de maneira informativa sobre a como proceder com relação à doença da adicção.

Um Ombro Amigo

Quando se trata de dependência química não é algo fácil. Não é uma doença que atinge apenas uma pessoa. O dependente químico constrói uma atmosfera negativa onde o centro das atenções é ele próprio e a esfera de problemas que o circunda, são os próprios familiares. Criando não apenas uma relação de dependência com a substância em questão, mas uma relação de codependência entre as pessoas próximas

Portanto, um ombro amigo é necessário, e tomar as devidas atitudes imediatamente é indispensável. Procrastinar a internação não é algo que se deve fazer e marginalizar as clínicas, é algo desnecessário. São elas que irão quebrar as correntes da codependência e ao mesmo tempo cessar o uso. Sendo assim criar um procedimento terapêutico onde o interessante é fortalecer os laços de confiança entre dependente e instituição aumentando as taxas de adesão ao tratamento.

Clínicas

Elas são chamadas de CT’s, Casas de recuperação, clínicas terapêuticas, entidades terapêuticas dentre outras nomenclaturas. Porém, a finalidade é a mesma. Realizar o tratamento da dependência química e do comportamento adictivo. Envolvendo processos como a compulsão e a obsessão pela substância e como consequência o adoecimento mental resultante do uso.

As instituições tem como objetivo realizar esse resgate não apenas físico da pessoa, mas também um resgate mental. Sendo assim, realizar um trabalho medicamentoso com acompanhamento médico e de equipe de enfermagem é impreterivelmente necessário. Concomitantemente à essa questão existem terapias ocupacionais que realizam esse auxílio na parte cognitiva do paciente.

Além do mais, sessões individuais e em grupo sobre a questão da drogadicção é importante para estabelecer um parâmetro para o tratamento. Sentir-se amparado é de extrema importância para se deixar fluir a terapia nestes centros. A única pessoa que permite o tratamento é o próprio dependente. Claro, isso em casos onde não se desenvolveram comorbidades graves.

Atitudes Certeiras

Por fim, não espere, haja. Seja amigo, ouça e procure orientação. Procure a orientação correta para que você saiba todos os procedimentos necessários para agir, pois justamente se tratam de vidas. Se trata de uma pessoa, e para que não seja tarde demais para ajudar, informe-se e faça com que o procedimento de internação aconteça. Tente ser orientador, faça a compreender. Caso seja forte demais a reincidência na droga de escolha, por favor, procure o centro de atenção psicossocial e mais orientações.

Aberto 24/7

  • Clínicas de Recuperação em Jundiaí
Deixe seu comentário