Clínica de Recuperação Para Alcoólatras

5 de 5 (2 Votos)

Quando se fala de tratamento para a dependência química não pode esquecer de sem citar clínica de recuperação para alcoólatras também. O tratamento da dependência química não é diferente do tratamento para o alcoolismo. Qualquer vício em substâncias, independente de licitude é um vício do mesmo jeito. Tanto para álcool e medicamentos prescritos quando para substâncias ilícitas. Além do mais as substâncias que são lícitas são mais fáceis de adquirir em comparação com as ilícitas. Não se precisa correr o risco de ser preso para comprar álcool no supermercado, independente da quantidade. O mesmo vale para pessoas que detém a receita e compram duas caixas de clonazepam. O problema é a quantidade, e o ritual do uso.

Como citado anteriormente, o problema está no comportamento adictivo por trás da substância. Quando se está em uso da mesma, ainda mais um uso compulsivo e obsessivo é que se surgem os problemas relacionados à vida da pessoa que é dependente química. Usar rotineiramente a substância com o intuito de suprir certas frustrações na vida e de maneira a perder o controle da quantidade que se usa é uma disfunção mental e necessita de tratamento.

Esse artigo é um presente para nossos leitores. Nossa equipe AcheAqui Clínicas juntamente com as Clínicas Restituindo Sonhos realizaram uma breve pesquisa sobre o comportamento adictivo aliado ao consumo de álcool de maneira abusiva ao ponto de se tornar uma doença, o alcoolismo. Sendo assim, listaremos o porque do álcool ser tão perigoso quanto outras drogas como crack e clonazepam. O quanto ele afeta o cérebro e quais aŕeas ele atua.

O Álcool, consumo e atuação

O álcool é um produto derivado da fermentação de vários alimentos, sendo eles cevada, uva, trigo, milho, cana de açúcar, beterraba dentre outros. Sendo assim, é utilizado em vários processos de produção de bebidas alcoólicas e também na produção de combustíveis não sustentáveis. Entretanto, devido a popularidade do consumo do álcool datados de pelo menos 7000 a.C , nossa sociedade atual já está acostumada ao consumo dessa substância. A problemática em questão é o quanto o consumo demasiado da mesma afeta tanto quem consome, quanto os problemas que poderão surgir em decorrência do consumo do mesmo.

Vivemos na era da tecnologia e do trabalho árduo. Vivemos em uma era que quanto mais informação, mais o desenvolvimento se promulga e, consequentemente, mais empresas e pessoas que detêm esse conhecimento prosperam. Sendo assim, jornadas de trabalho exaustivas, empresas que exigem demasiadamente de seus colaboradores, horas extras diárias fazem com que, mais e mais indivíduos desenvolvam altos índices de estresse. E existe um meio de compensar esta sensação, no álcool.

Do Social ao Abusivo

No happy hour, na comemoração de um emprego novo ou cargo pretendido, em aniversários, em churrascos, em festas, em raves, em comerciais, em propagandas no Youtube, em eventos de gala dentre outros; o álcool sempre esteve presente. É um hábito social ligar comemorações ao consumo da substância. Todavia, existem pessoas que detém uma certa propensão ao consumo demasiado da substância, essas pessoas são pessoas consideradas adictas. E isso muda todo esse contexto

Sair de consumo social para um em que a degradação está fadada não é algo que acontece da noite para o dia. É um step-by-step (passo à passo) do vício. É quando algo que esporadicamente acontecia, passa a ser recorrente perigoso. Infelizmente o alcoolismo é diagnosticado juntamente com os transtornos da mente como dependência química e, felizmente, existe a clínica de recuperação para alcoólatras.

Os problemas do Álcool

Por estar tão enraizado em nossa sociedade e por drogas como cocaína e crack serem marginalizadas e que apontem o fundo do poço, infelizmente para os alcoólatras de plantão, digamos que a substância que mais mata ainda é o álcool. Sim! Uma pesquisa do instituto Fiocruz diz que o álcool mata mais que o Crack no Brasil (link aqui). Além do mais segundo uma pesquisa do Observatório do Terceiro Setor, os maiores vilões de vidas no mundo são o tabaco com 5,5 milhão de mortes e o álcool com 2,25 milhão de mortes anuais. E as duas substâncias citadas são lícitas.

Além do mais, o álcool é uma substância que diferentemente das drogas estimulantes, atua na parte responsável pelas funções motoras involuntárias do organismo. Ou seja, no bulbo, área que controla involuntariamente as funções vitais do organismo como respiração, pressão e batimentos cardíacos. Você já ouviu falar de coma alcoólico? Então é um precursor antes da letalidade do álcool.

A Luz no Final do Túnel

Mas como toda história tem um final feliz, nós também vamos relatar que o alcoolismo tem tratamento. A clínica de recuperação para alcoólatras esta aí, disponíveis e a espera de novos pacientes que queriam deixar o vício do álcool para trás. Se para pessoas que são adeptas do uso de estimulantes como cocaína e crack, que tem alto teor e potência de vício, imagina tratar de uma droga que é vendida em cada esquina, padaria, supermercado e outros estabelecimentos. E além do mais, é incentivada o consumo em vários veículos de marketing e de comunicação.

Não é fácil começar a recuperação do alcoolismo. É uma mudança em todos os setores da vida. Ficar longe de bares, restaurantes, eventos em gerais é um dos primeiros passos para não recair na bebida. O tratamento de alcoólatras dentro das clínicas de recuperação para alcoólatras é um passo vagaroso mesmo dentro da instituição. Ele não acontece do dia para noite e além do mais a sensação de abstinencia do alcool é terrível. São tremores em todo o corpo e em casos extremos disfunção na fala. Porém, por fim, entrar em recuperação é uma jornada bela. Conhecer a si mesmo e entender como funcionam os mecanismos de alívio de estresse do seu corpo é mais que importante para criar meios de não recair. Conhecer a própria mente e entender um pouco dos problemas do passado em psicoterapias dentro da clínica de recuperação para alcoólatras é um feito incrível.

Deixe seu comentário
Renan Regulo Ré

“Não somos responsáveis pela nossa doença, mas somos responsáveis pela nossa recuperação”

Recent Posts

Clínicas de Recuperação em Goiás (Anápolis, Goiânia)

Saiba onde realizar o tratamento para a dependência química em Goiás (Anápolis, Goiânia). Acesse aqui…

7 dias atrás

Clínicas de Recuperação que Aceitam Convênio Médico como em Cabreúva, Salto, Campinas e Itu

Antes de realizar a internação de um ente querido, normalmente busca-se por clínicas de recuperação…

1 semana atrás

Tratamento contra o vício da Maconha

Neste artigo iremos falar do tratamento contra o vício da maconha, que no Brasil é…

2 semanas atrás